Manchester City responde a UEFA sobre punições

Em nota oficial , clube envia rapidamente recurso para ser analisado através do TAS

De momento a real situação do Manchester City é que ele não poderá disputar as competições da UEFA, decretado pela própria, durante as próximas duas temporadas (2020/21 e 2021/22) e deverá pagar uma multa de 30 milhões de euros. Tudo pelo fato de ter cometido infrações graves com relação ao regulamento financeiro (Fair Play).

O Manchester City não se deu por vencido

Após alguns minutos, depois que a principal organização europeia de futebol divulgou tal punição, a direção dos blues divulgou um comunicado em seu portal. Afirmando estarem decepcionados, porém não surpresos. E, mesmo no começo do início formal das investigações, eles esperavam o resultado que estava por vir.

A diretoria afirma também que o procedimento foi muito complicado e defeituoso, esgotaram com todos os recursos possíveis. Mais do que de pressa, buscarão um julgamento através da primeira instância TAS (Tribunal de Arbitragem do Esporte).

Leia também: Pogba muito próximo de deixar o Manchester United, empresário mandou o recado

Em nota oficial, o City enviou:

O Manchester City está decepcionado, mas não surpreso com o anúncio de hoje da Câmara de Investigação da UEFA. O clube sempre antecipou a grande necessidade de buscar um corpo e um processo independentes para considerar imparcialmente o corpo integral de evidências irrefutáveis ​​em apoio à sua posição.

Simplificando, este é um caso iniciado pela UEFA, processado pela UEFA e julgado pela UEFA. Com esse processo prejudicial agora encerrado, o Clube buscará um julgamento imparcial o mais rápido possível e, portanto, em primeira instância, iniciará o processo no Tribunal de Arbitragem do Esporte.

 

Receba atualizações em tempo real diretamente no seu dispositivo, inscreva-se agora.

error: O conteúdo está protegido !!